01 de outubro de 2018

Equipe do Colégio Sapiens vence etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

Equipe EPR

A Equipe de Pesquisa em Robótica (EPR), formada por alunos do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Sapiens, venceu a etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), nível 2, realizada em Porto Velho neste final de Semana.

Mateus Alves é professor de robótica do Colégio Sapiens e explica que a etapa estadual da OBR é classificatória para etapa nacional, que acontece em novembro, e as regras se assemelham.

Ele explica que o desafio é seguir o percurso estabelecido, desviando de obstáculos, intercessões, becos sem saída, até chegar à rampa e resgatar as vítimas. O detalhe é que o robô deve ser autônomo, ou seja, ele não pode ser controlado por um controle, por exemplo, tem que ser programado previamente pelos alunos.

Pedro Claro é líder da equipe EPR, composta também pelos colegas André Luiz, Gabriel Franco e Gabriel Bessa, a primeira do colégio, criada no ano passado. De lá para cá, já participaram de cinco competições de robótica.

“A robótica nos atrai porque é um negócio tecnológico que a gente não interfere diretamente. É diferente de um humano guiando uma máquina, por exemplo. O Robô não, a gente programa pra que ele faça o é necessário”, explica Pedro.

Com planos de seguir carreira na engenharia mecatrônica, ele conta que pretende utilizar os conhecimentos na área exatamente para ajudar a facilita a vida de pessoas. “Por exemplo, tem gente que tem determinada limitação e aí a robótica poderá auxiliar ela nesta limitação. É uma área futurista, que pode beneficiar não só a gente, mas uma população inteira”.

Entre as competências trabalhadas com os alunos para que eles possam chegar ao resultado final e entrar na competição, o professor cita a liderança. “Damos algumas dicas e orientações, mas todo o desenvolvimento é feito pelos alunos. Eles se organizam por conta própria, escolher o líder, montam e programam o robô”, explica o professor.

Equipe Wave

Proatividade, raciocínio lógico, matemática, física, informática, interpretação e trabalhar sob pressão também são desenvolvidos. Um dos desafios na competição é o um elemento surpresa, onde 30 minutos antes da apresentação, os alunos sorteiam esse desafio e têm esse tempo para programar o robô de acordo com o que é pedido.

Mateus também salientou a participação da equipe do 2º ano do Ensino Médio, a Wave, formada pelos alunos Lucas Gabriel, Julia Bier, André Moura e Luan Thierry. Segundo o professor, apesar de ter recebido o kit de robótica há apenas um mês, eles desenvolveram todo o projeto de forma proativa e tiveram um bom desenvolvendo na competição, sendo a primeira que participaram. Infelizmente o robô da equipe teve um problema e acabaram não pontuando em duas rodadas.

Agora, a equipe EPR se prepara para a etapa nacional de competição, que acontece de 06 a 09 de novembro, em João Pessoa, na Paraíba.

Confira galeria de fotos da competição:

Assessoria de Comunicação

Compartilhe